sexta-feira, setembro 14, 2012

Gotas de esperança



Céu azul, nuvens brancas
Vento soprando forte.
E a terra abrasada, a pele curtida, o olhar perdido, olhando pro céu.
Esperando talvez uma resposta.  Que não vem.
E o olhar perdido, a pele curtida, o coração apertado.
Olhando, olhando pro céu....... tem ainda a esperança, que gotas abençoadas de água caiam do céu, deixando tudo verde, 
molhado, como as gotas de lágrimas que caem dos olhos 
daqueles que esperam e esperam por apenas umas gotas de água.
O homem chora, o gado sofre, a plantação seca,
a vida respira apenas por um fio. Um fio de esperança!
A esperança, última fronteira daqueles que choram e esperam!

Autor : T.J.Gama

 

quarta-feira, setembro 12, 2012

REFLEXÕES




 

Guardo na lembrança vários momentos de vida. 

  Aqueles vividos intensamente e outros nem tanto.

Ao olhar para trás vejo que poderia ter escrito 

uma outra estória. Viver outra vida.

Mas nossas escolhas são baseadas naquilo que o 

momento apresenta  e na ousadia que 

pudermos ter em mudar o rumo "dessa prosa" 

que se chama vida.

Nossa escolhas dizem o que somos. 

Não podemos nos arrepender de ter vivido esse ou aquele 

momento.

Eles foram páginas vivas de nossa história que não acaba com o fim do dia.

Novas páginas sempre serão escritas e cada vez mais intensas.

O tempo de viver não pode ser contado nos minutos do dia, pois a vida explode de emoções a cada 

momento e esses momentos por vezes valem uma vida inteira.

São nuances que vão do mais vivo e profundo  ao obscuro e tenebroso.

A vida vale a pena a ser vivida e nas ondas que fluem e refluem, podemos " pintar o 

sete" ou outro número qualquer.

Viajar, ficar, não ir ou simplesmente sonhar de ir ou pegar as malas  e dizer "fui".


Autor : T.J. Gama

 


Menina

Dia de sol.

A menina corria pelos caminhos.

Ia a passos largos, sem se preocupar com nada.

Nada havia que lhe chamasse a atenção além de seus passos largos.

Ia a cantarolar. Um pouco mais atras sua tia camihava, com passos curtos. Bem curtos.

Era a natureza falando.

Uma era o começo, cheio de esperanças e curiosidades.

A outra, a paciência e a certeza que a pressa é inimiga da perfeição.

Uma a cantiga de roda.

Outra a emoção da canção.

Vidas entrelaçadas.

Vidas compartilhadas.

Uma o botão e a outra esplendor da flor.

Sorrisos e folguedos e sorrisos e sorrisos.

 

Autor : T.J. Gama