segunda-feira, dezembro 17, 2012

natal


Os dias passaram tão rápido, foram manhãs gloriosas ou difíceis. Foram dias que se escoaram, ficando retidos no filtro da memória aqueles momentos que mais nos trazem prazer.
A cada dia que passa envelhecemos um pouquinho, mas mesmo assim parece que não nos damos conta de que o tempo passa. É ele passa, mas chega uma época do ano em que a gente fica feliz pelo passar do tempo.
É a noite de natal, quando vemos as pessoas com outros olhos.
Olhos que acarinham, olhos que pedem, solicitam, imploram : atenção, carinho, uma palavra de consolo, uma mão estendida na hora mais difícil.
Todos esses sentimentos se mesclam no Natal.
No natal queremos dar mais, mas queremos também receber mais.
Não e egoísmo. É que no Natal voltamos a ser crianças e queremos receber "aquela visitinha" do Noel, para nos trazer não mais brinquedos incríveis, mas situações favoráveis que nos lembrem que o mundo é melhor hoje do que foi a mil anos. E a gente nem estava lá. Será?
Para aqueles que acreditam que a vida é um eterno recomeçar. Recomeço de aprendizado, de oportunidades. Tempo de acertar ou errar. Mas sabendo que Deus em sua infinita misericórdia estará nos amparando sempre .E, sempre nos dando novas oportunidades de recomeçar o aprendizado interrompido.
É o Natal representa essa esperança do recomeço.
E como que reafirmando essa esperança surge o ano novo. Quando o homem velho, "o dos natais passados' . tenta deixar para trás velhos hábitos, antigos rancores. Renovando em si a esperança e, acreditando que o ano que se inicia trará em si o brilho do olhar, a paz espiritual, a saúde do corpo ou quem sabe  um novo amor.
Amor, deleite d'alma que se sente amado, agonia daquela que espera ser amado.

terça-feira, dezembro 04, 2012

Confiança

Se alguém perguntar como você está?
Diga sempre, está tudo bem!
Se as coisas estão mal resolvidas,
espere o dia de amanhã e tente resolvê-las novamente.
Após um bom dia de descanso as coisas parecerão
ter adquirido novos contornos.
A esperança sempre retorna àquele que confia no Senhor.
Tenha fé. Ore. Espere e acredite.
Deus te ama muito e nada do que os outros façam ou digam
irá mudar esse amor.



T.J. Gama

sábado, outubro 20, 2012

CONSIDERANDO A MORTE

A problemática da morte de corre do comportamento de cada criatura durante a via física.
Por mais e alongue a experiência corporal momento chega em que a desassociação dos tecidos liberta a energia vitalizante,concedendo ao espírito encarnado que a movimenta o retorno aos postos da Erraticidade donde proveio.
Morrer é mudar de estado vibratório.
Morre cada pessoa conforme vive, ligada às paisagens festivas da esperança ou algemada às paixões fatigantes do seus desvarios
Reservando apenas pequenos  "espaços mentais" para cultivar o pensamentos de ordem superior, ou psiquicamente aclimatado ao amolentamento do caráter, ou ducado dentro dos padrões comodistas, a morte, para esses invariavelmente se afigura como fenômeno que propicia o aniquilamento  da personalidade, e cujo curso se apagam as luzes da consciência.
Sòmente em raros espíritos se demoram, na atualidade, as idéias da Justiça Divina padronizada nas limitações dogmáticas e nas instruções literais da Bíblia.
No entanto, face ao progresso tecnológico e diante das aspirações tormentosas pela comodidade que faculta prazeres nem sempre nobilitantes, grassam em mentes e corações os postulados materialistas-negativistas em torno da realidade da vida, além túmulo, enquanto o estuar do Universo e a glória da existência indestrutível em toda parte.
Embora o comportamento mental de uns e de outros, a vida surpreende, exultante, o viajor imprevidente após a cessação da aparelhagem fisiológica de que se serve.
O complexo eletrônico comandado pela consciência, conceito a que muitos reduzem a vida humana em audaciosos golpes de simplismo, outro não é senão o espirito livre e independente, que permanece sob as vibrações que cultivou, experimentando os contingentes energéticos a que se imantou espontaneamente.
Através do sono fisiológico, revelam-se os estados espirituais dos transeuntes do veículo carnal.
No despertar da consciência, após os tratamentos cirrgicos, expressam-e os estados d'alma do homens.
Sob a coação dos "alucinógenos" desatam-se as expressões de vidas anteriores, algumas das quais esquecidas, que refletem os problemas íntimos  dos que se deixam experimentar por tais métodos de liberação da subconsciência.
Impressos a golpes vigorosos da idéia-forma, das telas súteis da organização perispiritual, desejos e ambições, programas íntimos e roteiros de vida, a impacto da anestesia profunda para a cirúrgia da desencarnação, abrem os depósitos psíquicos do espírito, que libertam os fantasmas cultivados e os delitos praticados, que se corporificam, retomando o comando da imaginação, nessa hora submissa, iniciando longos processos alucinantes e enlouquecedores.
Assim, considerando, ante a realidade da morte que a todos o viventes um dia surpreenderá, cultiva a idéias otimista e estuda as diretrizes que conduzem à vida espiritual.
Como dedicas horas longas aos roteiros humanos que cessam  e às tarefas da organização celular que se acabam, considera a problemática da vida espiritual e realiza meditações libertadoras enviando aos fulcros psíquicos do perispírito as mensagens de alento e equilíbrio, preparando-te para a libertação da argamassa celular, de modo a prosseguires  confiante e iivre na direção da vida maior, logo mais.

Fonte: Livro Lampadário Espírita, de Divaldo P.Franco, pelo espírito Joanna de Angelis,pag. 107 a 109 - FEB - Federação Espírita Brasileira.
 

CONSIDERANDO A MORTE

A problemática da morte decorre do comportamento de cada criatura durante a ia física.
por mais se alongue a experiência corporal, momento chega que a desassociação dos tecidos liberta a energia vitalizante, concedendo ao espírito encarnado que a movimenta o retorno ao posts da Erraticidade donde proveio.
Morrer é mudar de estado vibratório.
Morre cada pessoa conforme vive, ligada às paisagens festivas da esperança ou algemada às paixões fatigantes dos seus desvarios.
Reservando somente pequenos "'espaços mentais" para cultivar os pensamentos e ordem superior, ou psiquicamente aclimatado 

segunda-feira, setembro 17, 2012

EMPÉDOCLES (495 - 430 A.C)


Empédocles (Agrigento, 495/490 - 435/430 aC) foi um filósofo, médico, legislador, professor, místico além de profeta, foi defensor da democracia e sustentava a idéia de que o mundo seria constituído por quatro princípios: água, ar, fogo e terra.
Tudo seria uma determinada mistura desses quatro elementos, em maior ou menor grau, e seriam o que de imutável e indestrutível existiria no mundo.
Para Empédocles, duas forças fundamentais responsáveis pela manutenção do universo: O AMOR que unia os elementos (raízes) e o ÓDIO que os separava. A morte para ele era simplesmente a desagregação dos elementos. Segundo ele, todos nós fazíamos parte do todo que se renovava em ciclos; reunindo-se (nascimento) e separando-se (morte).
Seu pensamento influenciará os pensadores da escola atomista.

Fonte : http://www.jornallivre.com.br/311443/conheca-o-empedocles-veja-aqui.html

sexta-feira, setembro 14, 2012

Gotas de esperança



Céu azul, nuvens brancas
Vento soprando forte.
E a terra abrasada, a pele curtida, o olhar perdido, olhando pro céu.
Esperando talvez uma resposta.  Que não vem.
E o olhar perdido, a pele curtida, o coração apertado.
Olhando, olhando pro céu....... tem ainda a esperança, que gotas abençoadas de água caiam do céu, deixando tudo verde, 
molhado, como as gotas de lágrimas que caem dos olhos 
daqueles que esperam e esperam por apenas umas gotas de água.
O homem chora, o gado sofre, a plantação seca,
a vida respira apenas por um fio. Um fio de esperança!
A esperança, última fronteira daqueles que choram e esperam!

Autor : T.J.Gama

 

quarta-feira, setembro 12, 2012

REFLEXÕES




 

Guardo na lembrança vários momentos de vida. 

  Aqueles vividos intensamente e outros nem tanto.

Ao olhar para trás vejo que poderia ter escrito 

uma outra estória. Viver outra vida.

Mas nossas escolhas são baseadas naquilo que o 

momento apresenta  e na ousadia que 

pudermos ter em mudar o rumo "dessa prosa" 

que se chama vida.

Nossa escolhas dizem o que somos. 

Não podemos nos arrepender de ter vivido esse ou aquele 

momento.

Eles foram páginas vivas de nossa história que não acaba com o fim do dia.

Novas páginas sempre serão escritas e cada vez mais intensas.

O tempo de viver não pode ser contado nos minutos do dia, pois a vida explode de emoções a cada 

momento e esses momentos por vezes valem uma vida inteira.

São nuances que vão do mais vivo e profundo  ao obscuro e tenebroso.

A vida vale a pena a ser vivida e nas ondas que fluem e refluem, podemos " pintar o 

sete" ou outro número qualquer.

Viajar, ficar, não ir ou simplesmente sonhar de ir ou pegar as malas  e dizer "fui".


Autor : T.J. Gama

 


Menina

Dia de sol.

A menina corria pelos caminhos.

Ia a passos largos, sem se preocupar com nada.

Nada havia que lhe chamasse a atenção além de seus passos largos.

Ia a cantarolar. Um pouco mais atras sua tia camihava, com passos curtos. Bem curtos.

Era a natureza falando.

Uma era o começo, cheio de esperanças e curiosidades.

A outra, a paciência e a certeza que a pressa é inimiga da perfeição.

Uma a cantiga de roda.

Outra a emoção da canção.

Vidas entrelaçadas.

Vidas compartilhadas.

Uma o botão e a outra esplendor da flor.

Sorrisos e folguedos e sorrisos e sorrisos.

 

Autor : T.J. Gama

quarta-feira, maio 09, 2012

Em serviço mediúnico


Se é correto que, a fim de melhorar sua arte, o artista se esmera em produzí-la por meio de continuados ensaios. Se é real que o atleta, para alcançar a superação do seu próprio recorde, dedica-se demoradamente, a severos treinos. Se é verdade que, de modo a melhorar a sua atuação, o médico aprofunda-se nas lições de anatomia, de farmacologia e outras disciplinas importantes, tanto quanto o faz o engenheiro, com sua área de conhecimentos, e o lavrador melhor se melhor se integra no conhecimento de sementes e ventos, chuvas e terrenos, assim deve também fazer aquele que se apresenta para o serviço do intercâmbio mediúnico, nas bases do Espiritismo.
.........................
Muito comum encontramos médiuns incipientes desconhecendo que, embora o fenôneno de ordem mediúnican seja promovido pelos desencarnados, a importância do encarnado é de imprescindível valia para o desempenho da lide.
.....................
Estuda a Doutrina veneranda que te esclarece, elucidando enigmas teus e de outros.
....................
O Cristo conta contigo, de modo a diminuir os sofrimentos e tormentos dos dois mundos , o físico e o espiritual. Une-te a Ele na mesma disposição aperfeiçoando, no respeitoso exercício, as tuas faculdades ainda singelas, pondo-as na pauta do eterno bem, sem demora ou acomodação.

Fonte: Trecho do Livro Correnteza de Luz. Pelo espírito Camilo, por J. Raul Teixeira

sexta-feira, março 16, 2012

Mendiga



Na vida nada tenho e nada sou;

Eu ando a mendigar nas estradas...

No silêncio das noites estreladas

Caminho, sem saber para onde vou!

Tinha o manto do sol....quem mo roubou?!

Quem pisou as minhas rosas desfolhadas?!

Quem foi que sobre as ondas revoltadas

A minha taça de ouro espedaçou?!

Agora vou andando e mendingando,

Sem que um olhar dos mundos infinitos

Veja passar o verme, rastejando...

Ah, quem me dera ser como os chacais

Uivando os brados, rouquejando os gritos

Na solidão dos ermos matagais!...

Florbela Espanca

quarta-feira, março 14, 2012

Refletindo


É noite estrelada com um céu sem nehuma nuvem. Pensamentos que divagam e, como as ondas do mar, vão e vem em lembranças de tempos idos.De dias felizes ou talvez nem tanto.
Pessoas que conhecemos e que gostamos de conhecer, mas que talves não demos a devida atenção. E o tempo, marca o relógio da vida. Vida que escapa das mãos lentamente, sem nos darmos conta.E quando percebemos aquele "me desculpe", "eu gosto de você" , você é importante pra mim"... nunca foram ditos.

E o tempo a escorrer como areia entre os dedos, lembrando-nos que o instante de cada dia é muito precioso e que cada grãozinho de coisa boa que plantarmos será nos devolvido multiplicado. Porque é dando que se recebe é perdoando que se é perdoado.
Não busquemos modificar o outro, ser imortal com luz e percepções próprias e com tempo próprio para acordar desse sono de que "eu sou", "eu quero" e "eu posso"... como a imaginar que o mundo gire em torno de si próprio e que as outras pessoas são meros acessórios para que possam brilhar mais.

Pobres criaturas, perdidas em si mesmas. Para elas a noite estrelada não é de reflexão e reajuste, é mero tempo para o descanso do corpo, enquanto que a alma agitada não para de pensar no próximo passo do dia seguinte, nas tarefas agendadas, nas compras, nos encontros..... esquecendo-se de refletir se no dia que findou fez alguem feliz ou infeliz e o que se pode fazer para o devido reajuste, enquanto caminham juntos, nessa vida que se chama "oportunidade" de aprendizado e que cada gesto de amor e solidariedade pode ser o diferencial para quando tivermos que prestar contas ao Criador de todas as coisas.
Esperamos que ao chegar esse dia o balancete de nossas vidas apresente saldo positivo ou pelo menos que nosso "saldo devedor" tenha diminuido.

Bençãos a todos os que lerem estas linhas e que Deus em sua infinita misericódia tenha piedade de nossas falhas.

Autor: T.J.Gama

sexta-feira, março 09, 2012

O ano de 2012




O ano de 2012 começou para muita gente como todo ano começa. Cheio de novas esperanças. Mas para alguns é o início do "fim", já bastante propalado por aqueles que temem ser este o final da vida na Terra e citam para isso o calendário Maia. Mas o que terminará para alívio de muitos é apenas um ciclo desse calendário, que termina em 21.12.2012.
Mas quem foram os Maias? Há 3.000 anos a civilização maia habitou a região que abrange o sul do México e América Central e antes da chegada dos espanhóis os maias foram incorporados pelo Império Asteca. Mesmo com uma economia predominantemente agrícola os maias são considerados os detentores da mais sofisticada e bela arte do Novo Mundo antigo. Além de construírem edificações notáveis como palácios, pirâmides, templos e observatórios astronômicos, eles desenvolveram escrita hieroglífica, mapearam fases e cursos de diversos corpos celestes e criaram um calendário considerado um dos mais precisos de todos os tempos.
Mas de onde vem a teoria de que o mundo terminaria em 2012? Tudo teve origem no monumento nº 6 do sítio arqueológico de Tortuguero e em um ladrilho com hieróglifos localizado em Comalcalco, ambos centros cerimoniais em Tabasco, no sudeste do México. O primeiro faz alusão a um evento místico que ocorreria no dia 21 de dezembro de 2012, durante o solstício do inverno, quando Bahlam Ajaw, um antigo governante do lugar, se encontra com Bolon Yokté, um dos deuses que, na mitologia maia, participaram do início da era atual. Mas, segundo os cientistas do Instituto Nacional de Antropologia e História (Inah), uma revisão das estelas pré-hispânicas - monumentos líticos, feitos em um único bloco de pedra - indica que, na verdade, nessa data de dezembro do ano os maias esperavam simplesmente o regresso de Bolon Yokté.
Portanto, meus amigos, vivam a vida plenamente e deixem de lado essa "coisa de fim de mundo". A vida é preciosa e deve ser vivida intensamente e cabe somente a Deus dizer quando será o fim. Mas, pessoalmente não acredito que exista um fim, pois segundo Lavoisier na natureza nada se cria, nada se perde e tudo se transforma.



quinta-feira, março 01, 2012

DIZ-ME AMOR, COMO TE SOU AMADA




Diz-me, amor, como te sou amada,

Conte-me a glória do teu sonho eleito,

Aninha-me a sorrir junto ao teu peito,

Arrancam-me dos pântanos da vida.

Embriagada numa estranha lida,

Trago nas mãos o coração desfeito.

Mostre-me a luz, ensina-me o preceito

Que me salve e levante redimida!

Nesta negra cisterna em que me afundo,

Sem quimeras, sem crenças, sem tumura,

Agonia sem fé dum moribundo.

Grito teu nome numa sede estranha,

Como se fosse, amor, toda a frescura

Das cristalinas águas da montanha.

Florbela Espanca