terça-feira, novembro 27, 2007

PRAÇA FREI CAETANO BRANDÃO


A Praça Frei Caetano Brandão em Belém do Pará foi construída para homenagear o padre CAETANO BRANDÃO, nascido na Quinta do Limeiro, freguesia de São João Baptista, em Portugal.
Faz parte do Projeto Feliz Lusitânia.

quarta-feira, junho 20, 2007

ERVAS MEDICINAIS

Conhecida pelos índios há muitos anos, a espinheira-santa (Maytenus ilicifolia) ganhou esse nome justamente pela aparência de suas folhas, que apresentam espinhos nas margens e por ser um "santo remédio" para tratar vários problemas. Na medicina popular, a espinheira-santa é famosa no combate à úlcera e outros problemas estomacais.

espinheira-santa provoca menos efeitos nocivos".

A espinheira-santa, além de indicada contra vários males do aparelho digestivo, era muito usada no passado pelos índios brasileiros com outra finalidade: eles usavam suas folhas no combate a tumores (esse uso pode ter gerado um dos seus nomes populares - erva-cancerosa) A planta, pertencente à Família das Celastráceas, é originária do Brasil e pode ser encontrada na região que vai de Minas Gerais ao Rio Grande do Sul, sendo mais abundante nas matas do sul do Paraná. Também conhecida popularmente como espinho-de-deus, salva-vidas, sombra-de-touro, erva-cancerosa e espinheira-divina, a espinheira-santa é uma planta perene, de porte arbóreo-arbustivo, que atinge cerca de 2 a 3 metros de altura. Suas folhas são inteiriças e apresentam espinhos nas bordas, enquanto que as flores, axilares, apresentam coloração amarelo-esverdeada. A planta produz frutos pequenos e vermelhos.A propagação da planta se dá por meio de sementes e o cultivo dá bons resultados em regiões de clima ameno. Usos: As folhas, frescas ou secas, são utilizadas no preparo de infusões para uso interno e externo. O efeito cicatrizante também pode ser observado no tratamento de problemas da pele.O chá de espinheira-santa é contra-indicado para gestantes e lactantes, pois reduz a produção de leite.
O uso medicinal mais comum da Espinheira Santa é para o tratamento de gastrites e úlceras gástricas e duodenais. A indicação popular do chá feito das folhas da Espinheira Santa foi comprovada cientificamente por vários pesquisadores (Carlini & Bráz, 1988; Faleiros et al., 1992; Ferreira et al., 1996; e Carvalho et al., 1997).
Uso: internamente as folhas são referidas como cicatrizantes de úlceras do estômago, antiasmáticas, anticonceptivas, estomacais e diuréticas, antipiréticas, e no alívio da intoxicação alcoólica. Externamente as folhas são indicadas como anti-sépticas para feridas e úlceras.
BOLDO
Boldo-do-chile (Peumus boldus) - Planta originária do Chile, é considerada uma árvore, pois quando adulta atinge de 12 a 15 metros de altura. Apresenta propriedades estomáquicas, diuréticas e hepáticas. Efeitos colaterais: pode ser abortivo e provocar hemorragias internas. Deve ser usado com cautela. No Brasil, é possível encontrar o boldo-do-chile (produto importado) em farmácias.
Boldo-da-terra (Coleus barbatus ou Plectranthus barbatus) - Arbusto originário da África, atinge de 1 a 2 metros de altura, apresenta folhas aveludadas e produz flores azuladas. Indicado como analgésico, estimulante da digestão e combate azias. Efeitos colaterais: quando usado por longos períodos, pode causar irritação gástrica.
Boldo-baiano (Vernonia condensata) - Arbusto também originário da África, chega a alcançar de 2 a 5 metros de altura e pode se quebrar facilmente com o vento. Apresenta efeito carminativo e alivia os sintomas de úlceras e gastrite. Efeitos colaterais: ainda não foram verificados.

quinta-feira, março 08, 2007


Um amigo me fez lembrar que a boca pode oferecer muitas possibilidades de alegria que podem ser traduzidas assim:

A tua boca tem o mel das flores,
tem o calor de muitos amores,
tem o silêncio forte de muitas dores,
tem a brasa quente de muitos ardores,
tema a doçura mágica de mil sabores.
A tua boca tem o calor do sol de Verão,
tem a incerteza do sim que era não,
tem a chave do que fechas no coração,
tem a mais pura e doce tentação,
tem a sincera e verdadeira emoção.
A tua boca tem segredos por descobrir,
tem o amargo das lágrimas ao partir,
tem a magia que me faz ver e sentir,
tem o que ficou de um sonho ao cair,
tem mil segredos num cofre por abrir.
A tua boca é pouco mais que ilusão,
a tua boca é um sonho por concretizar,
a tua boca encerra essa doce sensação
de um beijo que apenas posso imaginar!
Autor desconhecido
Ps- essa é pra você Wladirmir

segunda-feira, março 05, 2007

Que maravilha de Toquinho - Jorge Benjor




Nessa nossa terra chove muito. Mas alguma coisa de boa pode acontecer. Quem sabe encontrar "toda molhada" com o seu amor?




Lá fora está chovendo.
Mas assim mesmo
Eu vou correndo
Só pra ver o meu amor.
Ela vem toda de branco.
Toda molhada e despenteada,
Que maravilha,
Que coisa linda
Que é o meu amor.
Por entre bancários, automóveis,
Ruas e avenidas
Milhões de buzinas
Tocando sem cessar.
Ela vem chegando de branco, Meiga, linda e muito tímida.
Com a chuva molhando seu corpo
Que eu vou abraçar.
E a gente no meio da rua,
Do mundo, no meio da chuva,
A girar,
Que maravilha,
Que maravilha,
Que maravilha.

domingo, março 04, 2007

Você sabe como tirar óleo da semente de andiroba?

Hoje, conversando com minha mãe ela me deu uma receita de como tirar óleo da semente de andiroba. Achei isso interessante, porque são coisas da vida do caboclo amazônico que vão se perdendo com o passar do tempo. Bem, aí vai a receita:

Junte as sementes caídas da árvore, coloque-as para fever por alguns minutos. Após escorra a água e deixe as sementes para macerar , por alguns dias (4 ou 5) em uma vasilha tampada. Depois quebre as sementes, retirando o "miolo", amasse a massa retirada formando pequenas bolas. Coloque-as ao sol para secar em um recepiente que possua um declive, facilitando que o óleo escorra para outro recepiente colocado logo abaixo do primeiro. Não se preocupe se no porcesso ocorrer o surgimento de algumas larvas (conhecidas pelos caboclos como tapurus), pois dizem que o óleo será de melhor qualidade.

terça-feira, fevereiro 27, 2007

As mais belas praias do Tapajós

As Praias do Tapajós Ao longo dos seus 1992 quilômetros de extensão, as águas cristalinas do rio Tapajós formam lindas praias exóticas e primitivas. Na época das chuvas, algumas delas chegam a desaparecer, mas quando o rio baixa surgem as águas esverdeadas, com areia branca e finíssima. Do lado esquerdo ou direito do rio, são dezenas de praias fantásticas compondo o cenário da "Pérola do Tapajós". Algumas delas são de fácil acesso. Outras nem tanto. Mas todas de beleza indiscutível. À margem direito elas são um total de 10 praias (Alter-do-Chão, Ponta do Cururu, Ponta de Pedras, Jutuba, Caraparanaí, Pajuçara, Arariá, Maria José, Salvação e Maracanã). Entre as mais visitadas e belas, destacam-se:
Maracanã
É a praia mais próxima do centro da cidade e também a mais procurada. Fica a menos de cinco quilômetros da área urbana. O acesso pode ser via fluvial ou terrestre. Quando o nível do rio baixa, aparecem a areia branca e os lagos transparentes. Para os visitantes, barracas e bares que vendem pratos à base de peixes da região, como o tucunaré à manteiga.

Arariá
Considerada uma das praias exóticas da região. Não dispõe de infraestrutura para receber visitantes. O acesso também é difícil: somente por via fluvial. A marca do lugar é a areia branquíssima. Vale conhecer pelo ar ainda primitivo que a praia oferece.

Ponta de Pedras
Por causa do fácil acesso (tanto por via terrestre quanto fluvial), é uma das mais procuradas pelos visitantes. Distante 35 quilômetros do centro da cidade, a praia se destaca por sua formação rochosa. Dispõe de infraestrutura turísica, com barracas de alimentação e bebida

Alter-do-Chão
É o principal balneário do município e também um dos mais belos da região Amazônica. Entre os atrativos da vila é o lendário Lago Verde ou Lago dos Muiraquitãs. Distante 30 quilômetros da cidade, a vila de Alter-do-Chão possui infraestrutura turística, com pousadas, restaurantes e barracas nas praias, além de lojas de artesanato e museus. A praia tem areia branca e fina, com águas claras. Situada na garganta de uma enseada, a travessia para praia na ponta da enseada pode ser feita a nado, a pé ou em uma pequena canosa, só depende do nível do rio.

Maria José
Também é uma das praias que ficam bem pertinho do centro da cidade, em frente ao Aeroporto Internacional, mas o acesso só pode ser feito através de via fluvial.
Além das praias do Tapajós, um importante alfuente desse rio forma praias tão belas quanto as do Tapajós. É o rio Arapiuns. Durante o verão, suas margens são cobertas por praias de areias brancas e finas. Praias selvagens, que têm acesso exclusivo por via fluvial. Também às margens do Arapiuns se escondem pequenas vilas, onde seus moradores levam uma vida simples que reflete a cultura índigena na utilização da terra e da pesca. O material doméstico utilizado pelos moradores, por exemplo, é todo proveniente da floresta. E o Arapiuns reserva também um belo espetáculo aos visitantes. É a Cachoeira do Aurã, no rio Aruãa, afluente do Arapiuns. Formada por duas quedas d'água, a cachoeira atrai turistas por sua beleza.

sábado, fevereiro 24, 2007

SANTARÉM - PARÁ


HISTÓRIA DE SANTARÉM

O município de Santarém, a pérola do Tapajós, esta localizado na Região norte do Brasil no oeste paraense, situada a margem direita do rio tapajós na confluência do rio Amazonas. Mas a sua história de origem inicia com a tribo dos índios Tupaiu, um povo desconhecido, primeiros habitantes desta região, que apresentava uma cultura bastante avançada. O primeiro contato dos brancos (silvícolas) com este povo aconteceu no ano de 1542, quando que a expedição de Francisco Orellana saqueou as plantações de roças e milhos desses índios. Em 1626 dar-se a chegada de novos habitantes em nossa região, na sua maioria portuguesa. Em maio de 1661 chegaram ao rio tapajós por determinação do padre Antonio Vieira os padres Gaspar e Tomé e no mês de junho do mesmo ano, aporta á aldeia dos tapajós Frei João Felipe Bettendorf que fundou a missão dos Tapajós e ergueu a Capela de Nossa Senhora da Conceição. A aldeia dos Tapajós como era chamada foi elevada a categoria de vila, em março de 1758 recebendo o nome de Santarém e em 22 de junho de 1661 o padre João Felipe Bettendorf marca oficialmente a fundação da cidade de Santarém.Santarém é uma localidade apaixonante cercada pela areia branca de suas belas praias e em permanente contato natural com a floresta que a protege.

Texto: Soila Ruiz

A Bandeira do Estado do Pará


A bandeira do Estado do Pará foi aprovada pela Câmara Estadual em 03 de junho de 1890, por proposta apresentada pelo deputado Higino Amanajás.

Na verdade, antes mesmo de ser oficializada como símbolo do Estado, representava o Clube Republicano Paraense. Por isso, tremulou, pela primeira vez, por ocasião da adesão do Pará à República do Brasil, em 16 de novembro de 1889. Alguns meses depois, mais exatamente no dia 10 de abril de 1890, o Conselho Municipal, por proposição do seu presidente, Artur Índio do Brasil, aprovou projeto fazendo do distintivo do Clube, a bandeira do município de Belém.

Símbolismo

A faixa branca é a faixa planetária e representa o Zodíaco "projetada como um espelho horizontal". Lembra o equador e o gigantesco Rio da Amazônia.

A estrela pertence à constelação da Virgem e é de primeira grandeza. Chama-se Spica e simboliza o destaque do Pará na linha equatorial, visto que, na Bandeira Nacional, o Pará goza de situação privilegiada sobre a faixa "Ordem e Progresso".

O vermelho é a força do sangue paraense, que corre nas veias como um verdadeiro espírito de luta harmonizada, dando provas da dedicação dos patriotas nas causas da adesão do Pará à Independência e à República, realizadas em 15 de agosto de 1823 e 16 de novembro de 1889, respectivamente.

A autoria da bandeira é atribuída ao republicano Philadelfo Condurú.
Fonte: Wikipedia

quinta-feira, fevereiro 22, 2007

O Pará em destaque I


O Estado do Pará, portal de entrada da Amazônia, situa-se na parte oriental da região Norte do Brasil, ocupando posição privilegiada em termos de localização, dada a sua proximidade com os mercados do Caribe, da Europa, da América Central e da América do Norte.
Limita-se a leste com os Estados do Maranhão e do Tocantins; ao sul com o Estado do Mato Grosso; a oeste com o Estado do Amazonas; e ao norte com o Oceano Atlântico, o Estado do Amapá, o Suriname e a Guiana.
É o segundo maior Estado brasileiro, com superfície de 1.247.702,7 milhões de Km², correspondendo a 32,38% da região Norte e a 14,66% de todo o território nacional.

O Estado do Pará está dividido em 143 municípios, agrupados em seis mesorregiões e 22 microrregiões.
As mesorregiões são assim denominadas :
Do Baixo Amazonas, do Marajó, Metropolitana de Belém, Nordeste Paraense, Sudeste Paraense e Sudoeste Paraense.
A MESORREGIÃO DO BAIXO AMAZONAS - É formada pela união de 14 municípios agrupados em 3 microrregiões : Almerim, Óbidos e Santarém.
A MESORREGIÃO DO MARAJÓ - É formada pela união de 16 municípios agrupados em 3 microrregiões : Arari, Furo de Breves e Portel.
A MESORREGIÃO METROPOLITANA DE BELÉM - É formada pela união de 11 municípios agrupados em 2 microrregiões : Belém e Castanhal.
A MESORREGIÃO DO NORDESTE PARAENSE - É formada pela união de 49 municípios agrupados em 5 microrregiões : Bragantina, Camétá, Guamá, Salgado e Tomé Açu.
A MESORREGIÃO DO SUDESTE PARAENSE - É formada pela união de 39 munícípios agrupados em 7 microrregiões : Conceição do Araguaia, Marabá, Paragominas, Paraupebas, Redenção, São Félix do Xingu e Tucuruí.
A MESORREGIÃO DO SUDOESTE PARAENSE - É formada pela união de 14 municípios agrupados em 2 microrregiões : Altamira e Itaituba.

quinta-feira, fevereiro 15, 2007

Esperando Você


Quando você chegar

Ah! será amado, acarinhado

com certeza perfumado

Ah!, quando você chegar

sua mãe ira cantar coisas de ninar

E quando você chorar

Ela tentará decifrar o que você diz

Sim, você será muito amado

porque é esperado há muito tempo

Mas agora o tempo não tem mais importância

São só nove meses

Ah! e quando você chegar

tudo vai ser festa, tudo será alegria

Dia e noite, noite e dia

Espero você chegar, sem impaciência

rogando a Deus tenha clemencia

com os erros que cometer, com os quais vai aprender

a ser um homem melhor


Autora Eu (tia Tk) para a mamãe Marilidia e seu nenezinho