quarta-feira, junho 20, 2007

ERVAS MEDICINAIS

Conhecida pelos índios há muitos anos, a espinheira-santa (Maytenus ilicifolia) ganhou esse nome justamente pela aparência de suas folhas, que apresentam espinhos nas margens e por ser um "santo remédio" para tratar vários problemas. Na medicina popular, a espinheira-santa é famosa no combate à úlcera e outros problemas estomacais.

espinheira-santa provoca menos efeitos nocivos".

A espinheira-santa, além de indicada contra vários males do aparelho digestivo, era muito usada no passado pelos índios brasileiros com outra finalidade: eles usavam suas folhas no combate a tumores (esse uso pode ter gerado um dos seus nomes populares - erva-cancerosa) A planta, pertencente à Família das Celastráceas, é originária do Brasil e pode ser encontrada na região que vai de Minas Gerais ao Rio Grande do Sul, sendo mais abundante nas matas do sul do Paraná. Também conhecida popularmente como espinho-de-deus, salva-vidas, sombra-de-touro, erva-cancerosa e espinheira-divina, a espinheira-santa é uma planta perene, de porte arbóreo-arbustivo, que atinge cerca de 2 a 3 metros de altura. Suas folhas são inteiriças e apresentam espinhos nas bordas, enquanto que as flores, axilares, apresentam coloração amarelo-esverdeada. A planta produz frutos pequenos e vermelhos.A propagação da planta se dá por meio de sementes e o cultivo dá bons resultados em regiões de clima ameno. Usos: As folhas, frescas ou secas, são utilizadas no preparo de infusões para uso interno e externo. O efeito cicatrizante também pode ser observado no tratamento de problemas da pele.O chá de espinheira-santa é contra-indicado para gestantes e lactantes, pois reduz a produção de leite.
O uso medicinal mais comum da Espinheira Santa é para o tratamento de gastrites e úlceras gástricas e duodenais. A indicação popular do chá feito das folhas da Espinheira Santa foi comprovada cientificamente por vários pesquisadores (Carlini & Bráz, 1988; Faleiros et al., 1992; Ferreira et al., 1996; e Carvalho et al., 1997).
Uso: internamente as folhas são referidas como cicatrizantes de úlceras do estômago, antiasmáticas, anticonceptivas, estomacais e diuréticas, antipiréticas, e no alívio da intoxicação alcoólica. Externamente as folhas são indicadas como anti-sépticas para feridas e úlceras.
BOLDO
Boldo-do-chile (Peumus boldus) - Planta originária do Chile, é considerada uma árvore, pois quando adulta atinge de 12 a 15 metros de altura. Apresenta propriedades estomáquicas, diuréticas e hepáticas. Efeitos colaterais: pode ser abortivo e provocar hemorragias internas. Deve ser usado com cautela. No Brasil, é possível encontrar o boldo-do-chile (produto importado) em farmácias.
Boldo-da-terra (Coleus barbatus ou Plectranthus barbatus) - Arbusto originário da África, atinge de 1 a 2 metros de altura, apresenta folhas aveludadas e produz flores azuladas. Indicado como analgésico, estimulante da digestão e combate azias. Efeitos colaterais: quando usado por longos períodos, pode causar irritação gástrica.
Boldo-baiano (Vernonia condensata) - Arbusto também originário da África, chega a alcançar de 2 a 5 metros de altura e pode se quebrar facilmente com o vento. Apresenta efeito carminativo e alivia os sintomas de úlceras e gastrite. Efeitos colaterais: ainda não foram verificados.

7 comentários:

Mari disse...

Ôh! Um novo post e informativo. Valeu.

Mari

Mari disse...

Teka,

Quando retornarás ao blog amiga....

Ervas Medicinais disse...

Excelente blog

Diadorim disse...

OI, obrigada por colocar as infos sobre a espinheira-santa. Vc sabe como a gente utiliza a planta como anticoncepcional?
Grata por uma resposta.

Anônimo disse...

Boa matéria, muito útil. Gosto muito de ervas medicinais , inclusive achei um site muito bom para tratamento com ervas medicinais o Link é: www.chamedicinal.com.br

crítico de blogs disse...

péssimo blog dou nota 0

anderson disse...

adorei muito bom eu diria até ótimo!