sexta-feira, dezembro 11, 2009

Caminhos, caminhada.

passos resolutos, passos indecisos

Obstáculos e ajuda de uns e de outros

Caminhos, caminhada.

Às vezes alegrias, outras tristezas.

Ah! amigos, doces alegrias

Que ajudam a passar o tempo,

Tempo de alegrias e tristezas.

Caminho, caminhada.

Vida, ilusão de quem vive.

A morte nõo é o fim da caminhada.

Não importa o caminho,







terça-feira, dezembro 08, 2009

Momentos de vida

Noites estreladas - Vicente Van Gogh


A noite caia, lânguida, devagarinho,
como quem promete uma dança.
Que horas são? penso.
Que importa isso?
Só a noite importa.
Ouço vozes na rua.
É madrugada mas parece
que ninguem dorme.
Ouço vozes vindas da rua
Vozes alegres, descontraídas.
Do que riam, o que lhes provocou esse riso?
Pulsa a vida com pujança.
Nada importa naquele momento.
Só o momento que passa.
E ele passa. As vezes devagarinho.
como a experimentar nossa paciência.
Outras acelerado, lembrando-nos que se desvanece
ao soar de cada minuto.
Vida, momentos, vida.
Só vida, ..... nosso grande momento.

Autor: T.J.Gama

domingo, novembro 22, 2009

ILHAS GALÁPAGOS











As Ilhas Galápagos foram descobertas em 1535, pelo bispo do Panamá, Frei Tomás de Berlanga. Existe uma lenda de que as ilhas foram visitadas, primeiramente, pelos viajantes incas, porém não há provas disso...
As ilhas apareceram pela primeira vez em dois mapas do século XVI, um desenhado por Mercator (1569) e o outro por Abraham Ortelius (1570). Foram chamadas de: "Insulae de los Galopegos - Ilhas das Tartarugas".
Em seus 4 anos de isolamento na ilha de Juan Fernandez, fora da costa chilena, Alexander Selkirk (o protótipo de Robinson Crusoe), visitou as ilhas Galápagos por volta de 1709, com o capitão Woodes Rogers.
O primeiro morador de Galápagos foi um irlandês chamado Patrick Watkins, abandonado por lá em 1807. Ele passou dois anos plantando vegetais e trocava-os por rum com os visitantes. Em 1809, ele roubou um barco e fugiu para Guayaquil......
Galápagos foi oficialmente anexada ao Equador em 1832 e foi nomeada "Archipiélago del Ecuador". Entretanto, parece que seu nome oficial é Arquipélago de Cólon....
O arquipélago de Galápagos é um conjunto de 58 ilhas vulcânicas a quase 1.000 (965) quilômetros da costa continental do país.
O mais famoso visitante da ilha foi o jovem Charles Robert Darwin, abordo do "H.M.S. Beagle" do capitão Robert Fitz Roy, em 15/09/1835, permanecendo até 20 de Outubro.
Darwin visitou somente 4 ilhas, primeiramente San Cristóbal (Chatham Island), depois Floreana (Charles Island), Isabela e Santiago, durante os 5 dias em que permaneceu nessas terras, fez grandes coletas de plantas e animais, assim como observações da vida natural - o que se tornou, mais tarde, as bases da elaboração da Teoria da Evolução...

MOMENTOS


Mais um dia que começa, ouço a chuva que cai. Olho pela janela e meus pensamentos se perdem no tempo.É domingo também chovia. Gotas grandes, que caiam machucando a pele. Não que elas fossem assim tão grandes, mas minha concentração estava toda no corpo e nas gotinhas de chuva que caiam.
Lembro-me de andar pelas ruas, sem rumo me perguntando o que fazer? Como continuar aquela vida que parecia sem sentido, sem um norte, sem uma estrela guia. O que fazer? Volto a pensar. Já é tarde e sempre temos que tomar uma decisão. Sempre existe alguém que espera por nossa decisão. Mas como decidir se não se sabe o que se quer ou aonde ir.
A vida é assim. Procuro tomar essa decisão que agrade a todos. A todos? Não só a mim devo agradar . É minha vida! Tento então buscar um sentido para ela. A chuva continua a cair machucando-me a cabeça que explode em tantos pensamentos desencontrados.
Vejo ao longe uma pessoa que também caminha de cabeça baixa. Aproximo-me e ele me olha com aquele olhar penetrante como a devassar-me a alma. Assusto-me, parece que ele me olha além do que posso entender. Busca em mim uma resposta, talvez pergunte : porque caminhas na chuva? Mas sua boca não fala nada. Ele apenas me olha e sorri. Retribuo o sorriso meio sem jeito, acanhado. Mas ele continua a sorrir e aí me diz : que chuva gostosa!
Não esperava por aquelas palavras e somente consigo balbuciar um som, que podia ser entendido como o concordar com suas palavras. Ele não se inibe e continua. Quando eu era criança gostava muito de brincar na chuva, de sentir o cheiro da terra, de correr com meus amigos. – Era uma tremenda farra.
Não sei o que responder, mas seus olhos me olhavam de um jeito que me pedia resposta e num instante de segundo me vi como que deslocada no tempo e espaço e também me vi pequenina correndo por um caminho cheio de árvores, ouvindo o som da chuva, sentido o gosto de viver sem pensar no que vai acontecer daqui há pouco. Era apenas uma menina vivendo sua vida de menina. E quase que sem querer dei um sorriso mais aberto e respondi que a chuva também me trazia boas recordações de um tempo sem tempo de pensar. Era apenas tempo de viver.
Ele retrucou – como a gente pode esquecer desses momentos ? Concordei. Mas ele ia seguir por outra rua e se despediu com um sorriso e aceno de mão.
A chuva continuava e eu continuava a caminhar, mas agora tudo parecia diferente. As gotas de água não mais doíam, elas me faziam sentir viva. Cada gotinha minúscula me fazia sentir leve e feliz de ter mais um dia, pra tomar decisões ou até pra não decidir nada. Mas com certeza viver, aproveitando cada minutinho, pois nossos passos sempre nos levam a algum lugar, querendo ou não acabamos por decidir: consciente ou inconscientemente para onde ir e o que fazer. Naquele momento um desconhecido me ensinou que a vida é muito importante pra ser vivida e que os pequenos momentos sempre valem a pena ser vividos.

Autor: T.J.Gama

sexta-feira, novembro 13, 2009

Você conhece o Xingu?














O rio Xingú é um rio brasileiro que nasce no Estado do Mato Grosso, segue pelo Estado do Pará e deságua próximo a foz do Rio Amazonas e tem aproximadamente 1.870 Km de extensão.
Na região de sua cabeceira abriga o Parque Indígena do Xingú, o primeiro parque indígena do Brasil, sendo a principal fonte de água e alimentos para uma população de aproximadamente 4.500 índios que vivem no parque. É constantemente ameaçado pela expansão da fronteira agrícola e consequente desmatamento na região de seus prinicpais formadores, que se encontram todos fora da área do parque. Esse rio fica à margem direita do Rio Amazonas.
São Félix do Xingu está intimamente ligado ao município de Altamira, pelo fato de que foi criado com uma área desmembrada de Altamira, em 1961. Localiza-se no Estado do Pará, bem no encontro das águas do Rio Fresco com o Rio Xingu. Seu nome é uma uma homenagem ao Rio Xingu, que atravessa toda a extensão da cidade. Esse rio Xingu apresenta em seu curso diversas quedas d'água, e é uma importante fonte de renda para a cidade.A evolução da cidade se deu com a chegada de grandes empresas madeireiras, atrás de madeiras de lei para a exportação. Mas com a diminuição da atividade madeireira, atualmente a pecuária de corte se tornou a principal atividade econômica, existindo diversas fazendas de gado em torno da cidade. Também é uma grande produtora de milho, arroz, feijão e mandioca.No mês de maio, no período de 22 à 31 de maio, acontece a Festa de Nossa Senhora das Mercês, a padroeira do município. Essa festa é considerada o evento religioso mais importante da cidade de São Félix do Xingu.
Agora deixo pra vocês algumas imagens feita por umas amigas quando da viagem feita à cidade de São Félix do Xingú .

quinta-feira, outubro 01, 2009

DE FRENTE PRO CRIME


(João Bosco)


Ta lá o corpo estendido no chão


Em vez de rosto uma foto de um gol


Em vez de reza uma praga de alguém


E um silêncio servindo de amém


O bar mais perto depressa lotou


Malandro junto com trabalhador


Um homem subiu na mesa de um bar


E fez discurso pra vereadorVeio camelô vender anel, cordão, perfume barato


E baiana pra fazer pastel e um bom churrasco de gato


Quatro horas da manhã baixou o santo na porta-bandeira


E a moçada resolveu parar e então


Ta lá o corpo estendido no chão


Ta lá o corpo estendido no chão


Em vez de rosto uma foto de um gol


Em vez de reza uma praga de alguém


E um silêncio servindo de amém


Sem pressa foi cada um pro seu lado


Pensando numa mulher ou num timeOlhei o corpo no chão


Ee fechei Minha janela de frente pro crime


Veio camelô vender anel, cordão, perfume barato


E baiana pra fazer pastel e um bom churrasco de gato


Quatro horas da manhã baixou o santo na porta-bandeira


E a moçada resolveu parar e então


Ta lá o corpo estendido no chão


X.X.X.


Participei esta semana de uma Jornada Fortiva de Direitos Humanos promovida pelo SENASP com a participação de agentes da segurança pública e, que vem como uma alternativa de trazer ao servidor público uma nova (por que não dizer nova?) visão sobre o que são direitos humanos. Será que direitos humanos é como alguns procurar dizer "coisa pra bandido" ou será que



















quinta-feira, agosto 13, 2009

AS PIRÂMIDES DO EGITO


Das sete maravilhas do mundo antigo, as pirâmides são as únicas sobreviventes. Foram construídas por volta de 2690 a.C, a 10 km do Cairo, capital do Egito. A maior delas foi construída por Quéops, o mais rico dos faraós. Empregou 100 mil operários durante 20 anos. As outras grandes pirâmides são as de Quéfren e a de Miquerinos. Miquerinos era filho de Quéops e construiu a mais cara de todas elas.

Há algumas versões sobre essas pirâmides, segundo autores bizantinos, baseadas numa tradição judia, elas teriam sido os celeiros construídos por José para neles conservarem os cereais que recebeu dos egípcios durante os sete anos de abundancia e que os vendeu durante os tempos de escassez, existem nestes monumentos diques destinados a susterem as areias que o vento do deserto remove.

Os antigos acreditavam na imortalidade da alma, que vinha mais tarde em busca do corpo sem vida. Era preciso encontrá-lo em bom estado. Esta crença viveu por muitos séculos nos povos da antiguidade. Segundo Heródoto, a construção de tais pirâmides exigiu 30 anos de serviço ininterrupto e nelas foram empregados cerca de 100 mil homens, que trabalharam em média, 10 horas por dia.

Não se sabe ao certo como as gigantescas pedras foram transportadas até o cume da obra colossal. Constam-se que, durante os trabalhos de suspensão dos famosos blocos de pedra, sucumbiram, esmagados, cerca de 10.000 operários.

O FAROL DE ALEXANDRIA


A história do Farol começa com a fundação da cidade de Alexandria pelo conquistador macedônico, Alexandre o grande, em 332 a.C.. Alexandre fundou pelo menos 17 cidades chamadas Alexandria, em diferentes localizações do seu vasto domínio. A maioria delas desapareceu, mas Alexandria no Egito sobreviveu por séculos e continua, até mesmo nos dias atuais. Alexandre morreu logo depois, em 323 a.C. e a cidade foi completmentada por Ptolomeu Soter, o novo líder do Egito. Sob o comando de Ptolomeu, a cidade se tornou rica e própera.

De qualquer jeito, a cidade precisava de um símbolo e de um mecanismo para guiar os navios comerciais no movimentado porto. Ptolomeu autorizou a construção do Farol em 290 a.C., e, quando foi completado 20 anos depois, era a primeira e a mais alta construção existente, com exceção da Grande Pirâmide. O designer do farol foi Sóstrates de Knidos. Orgulhoso de seu trabalho, ele desejava ter seu nome na fundação. Ptolomeu II, filho de Ptolomeu, recusou seu pedido, querendo que seu nome fosse o único a estar inscrito na construção. Homem inteligente, Sóstrates inscreveu o seguinte : "Sostrates filho de Dexifanes de Knidos em nome de todos os marinheiros para os deuses salvadores", e então cobriu com um gesso. E no gesso, ele escreveu o nome de Ptolomeu. Com o tempo, o gesso envelheceu e saiu, revelando a declaração de Sóstrates. O farol foi construído sobre a ilha de Pharos, e logo adquiriu esse nome. A ligação do nome, com a função foi tão forte, que a palavra Pharos se tornou sinônimo de Lighthouse (em inglês), e nas línguas latinas, pegou significado próprio : Farol.
O farol é todo de mármore e com 120 metros de altura - três vezes o Cristo Redentor no Rio de Janeiro. Com três estágios superpostos - o primeiro, quadrado; o segundo, octogonal; e o terceiro, cilíndrico -, dispunha de mecanismos que assinalavam a passagem do Sol, a direção dos ventos e as horas. Por uma rampa em espiral chegava-se ao topo, onde à noite brilhava uma chama para guiar os navegantes. Compreende-se a avançada tecnologia: Alexandria tinha-se tornado naquela época um centro de ciências e artes para onde convergiam os maiores intelectuais da Antigüidade

quinta-feira, julho 23, 2009

Impressionismo


















O Impressionismo foi um movimento artístico que revolucionou profundamente a pintura e deu início às grandes tendências da arte do século XX. Surgido na França em 1874, o impressionismo foi um movimento artístico que passou a explorar, de forma conjunta, a intensidade das cores e a sensibilidade do artista. A denominação “impressionismo” foi dada após a declaração pejorativa do crítico de arte francês Louis Leroy ao ver a tela “Impression du Soleil Levant”, de Monet. Uma das características principais da pintura impressionista é a questão principalmente da luz, além do movimento. Esses Artistas preferem a natureza para pintar onde podem melhor captar a luz e as nuances das cores, pois cada objeto observado adquire colorações diversas ao serem refletidas pela luz natural.
Alguns foram os pintores que se destacaram nesse tipo de pintura, dentre os quais Claude Monet, Eduard Manet, Edgar Degas , Seurat e August Renoir, sendo de Claude Monet, dentre outros, o quadro , "Impressão do Nascer do Sol" de deu nome a essa tendência.
No Brasil, destaca-se o pintor Eliseu Visconti, ele já não se preocupa mais em imitar modelos clássicos; procura, decididamente, registrar os efeitos da luz solar nos objetivos e seres humanos que retrata em suas telas. Ganhou uma viagem à Europa, onde teve contato com a obra dos impressionistas. A influência que recebeu desses artistas foi tão grande que ele é considerado o maior representante dessa tendência na pintura brasileira. Obra destacadas são: Trigal e Maternidade.

sábado, junho 27, 2009

CANÇÃO DA TARDE NO CAMPO by Cecília Meirelles


Caminho do campo verde estrada depois de estrada.
Cercas de flores, palmeiras, serra azul, água calada.
Eu ando sozinha no meio do vale. Mas a tarde é minha.
Meus pés vão pisando a terra
Que é a imagem da minha vida: tão vazia mas tão bela,
tão certa, mas tão perdida!
Eu ando sozinha por cima de pedras. Mas a flor é minha.
Os meus passos no caminho são como os passos da lua;
vou chegando, vai fugindo, minha alma é a sombra da tua.
Eu ando sozinha por dentro de bosques.
Mas a fonte é minha.
De tanto olhar para longe,
não vejo o que passa perto, meu peito é puro deserto.
Subo monte, desço monte.
Eu ando sozinha ao longo da noite.
Mas a estrela é minha

sexta-feira, junho 26, 2009

Ainda a Amazônia

BERTA B. BECKER Continuando nossos estudos sobre a Amazônia, agora estou lendo um livro muito bom "Amazônia - Geopolítica na virada do III milênio, de Berta K.Becker, do qual deixo a vocês amantes da geografia uma pequena 'palhinha';


MUDANÇAS ESTRUTURAIS EM FINS DO SÉCULO XX

.....a Amazônia não é mais a mesma dos anos 60. Dentre as mudanças que ocorrem destacam-se:
a) a concectividade, permitindo à região comunicar-se internamente, com o resto do país e do exterior, rompendo com sua condição de "ilha voltada para o exterior;
b) a estutura da econômia, que se transformou com a industrialização; hoje, a a região ocupa o segundo lugar no país na exploração mineral e o terceiro lugar na produção de bens de consumo duráveis;
c) a urbanização, alterando de tal modo a estrutura do povoamento que a Amazônia é hoje uma floresta urbanizada, com 69,07 % dos seus 20 milhões de habitantes vivendo em núcleos urbanos, com importante papel na dinâmica regional;
d) a mudança na estrutura da sociedade regional - envolvendo diversificação social, consientização e aprendizado político, fruto da conectividade, da mobilidade populacional e urbanização - é, provavelmente, a mais importante transformação ocorrida, expressa na organização da sociedade civil e no despertar da região para as conquistas da cidadania;

.............Bem, quem quiser saber mais é só comprar o livro.

segunda-feira, junho 22, 2009

Vida de menino


São lindos os seus olhos azuis.
É belo seu sorriso.
E o seu riso é como um rio de águas claras, cristalinas,
que correm apressadas entre as pedras.
Ainda não se preocupa com nada.
Sua vida é só sorrisos.
Busca no limite do olhar outro olhar
que o faça sorrir.
E como é lindo seu sorriso e o seu riso
é como milhões de borboletas que acordam para a vida.
Sua vida de menino faz que outros pareçam meninos.
E sorriem todos com esperança nessa nova vida de menino,
que vai brincar, pular, correr.
Mas quando crescer...ah!.
Será pra nós sempre menino.




De sua tia Teca pra vc Max Denis Junior
com 04 meses




segunda-feira, maio 18, 2009

História dos Iluminate

Um movimento de curta duração de republicanos livre-pensadores, o ramo mais radical do Iluminismo – a cujos seguidores foi atribuído o nome de Illuminati (mas que a si mesmos chamavam de “perfectibilistas” ou “perfeccionistas”) – foi fundado a 1 de Maio de 1776 pelo professor de lei canónica Adam Weishaupt, falecido em 1830, e pelo barão Adolph von Knigge, na cidade de Ingolstadt, Baviera, atual Alemanha. O grupo foi fundado com o nome de Antigos e Iluminados Profetas da Baviera (Ancient and Illuminated Seers of Bavaria, AISB), mas tem sido chamado de Ordem Illuminati, a Ordem dos Illuminati e os Illuminati bávaros. Na conservadora Baviera, onde o progressista e esclarecido Eleitor Maximiliano José III de Wittelsbach foi sucedido em 1777 pelo seu conservador herdeiro Carl Theodor, e que era dominada pela Igreja Católica Romana e pela aristocracia, tal tipo de organização não durou muito até ser suprimida pelo poder político. Em 1784, o governo bávaro baniu todas as sociedades secretas incluindo os Illuminati e os maçons. A estrutura dos Illuminati desmoronou logo, mas enquanto existiu, muitos intelectuais influentes e políticos progressistas se contaram entre os seus membros. Eles eram recrutados principalmente dentre os maçons e ex-maçons, juravam obediência a seus superiores e estavam divididos em três classes principais: a primeira, conhecida como Berçário, compreendia os graus ascendentes ou ofícios de Preparação, Noviciado, Minerval e Illuminatus Minor; a segunda, conhecida como a Maçonaria, consistia dos graus ascendentes de Illuminatus Major e Illuminatus dirigens, esse último algumas vezes chamado de Cavaleiro Escocês; a terceira, designada de Mistérios, estava subdividida nos graus de Mistérios Menores (Presbítero e Regente) e Mistérios Maiores (Magus e Rex). Relações com as lojas maçônicas foram estabelecidas em Munique e Freising, em 1780. A ordem tinha ramos na maior parte dos países europeus, mas o número total de membros parece nunca ter sido superior a 2.000. O esquema teve a sua atração para os literatos, como Goethe e Herder, e mesmo para os duques reinantes de Gota e Weimar. Rupturas internas precederam o desmoronamento da organização, que foi efetivado por um édito do governo bávaro em 1785. A ordem foi encerrada em 1788″.

Depois de 1790 “Diversas fontes sugerem que os Illuminati da Baviera sobreviveram, e talvez existam mesmo até hoje. Os teóricos de conspirações ressaltam a relação entre os Illuminati e a Franco-Maçonaria. Também sugerem que os fundadores dos Estados Unidos da América – sendo alguns deles franco-maçons – estavam “influenciados” por corrupção pelos Illuminati. Frequentemente o símbolo da pirâmide que tudo vê no Selo de Armas dos Estados Unidos é citado como exemplo do olho sempre presente dos Illuminati sobre os americanos. e usam nas notas a escrita Novus Ordo Seclorum que significa ‘New Deal ou Nova Ordem Secular,novo ideal, desmentindo a escrita do lado,que diz Em Deus Confiamos.
Bem pouca evidência confiável pode ser encontrada para apoiar a hipótese de que o grupo de Weishaupt tenha sobrevivido até o século XIX. Contudo, diversos grupos têm usado a fama dos Illuminati desde então para criar seus próprios ritos, alegando serem os Illuminati, incluindo a Ordo Illuminatorum, Die Alten Erleuchteten Seher Bayerns, The Illuminati Order, e outros.”
Símbolos que passam despercebidos.

segunda-feira, maio 11, 2009

Dicas de Mulher

TINGIR CABELO EM
Apesar de todas mulheres amarem salões de beleza, uma coisa é fato: o preço que se gasta com todos serviços é muito alto. Uma das soluções é tingir o cabelo em casa, algo que pode trazer muito benefício para seu bolso, porém se não for feito de maneira adequada pode render muita dor de cabeça.

A dica dos profissionais é que você use produtos caseiros, nunca os profissionais. Tinta para cabelo que é vendida em caixinha pequena contendo somente a bisnaga, deve ser usada somente por profissionais. Opte por kits que já vêm com modo de uso, ou seu cabelo poderá ficar manchado.
Passar tintura no cabelo em casa é possível, porém nem tão fácil quanto parece. Profissionais têm técnicas e tempo precisos para que nada de errado aconteça. Pintar cabelo em casa não pode ser algo trágico, mas sim prático e econômico.

quarta-feira, abril 29, 2009

GRIPE SUÍNA, TIRE SUAS DÚVIDAS

Por Reinaldo José Lopes e Salvador Nogueira Do G1, em São Paulo
28/04/09 - 13h04 - Atualizado em 29/04/09 - 13h28 28/04/09
========================================================================================
A gripe suína é uma doença respiratória de porcos causada por um vírus influenza tipo A que causa regularmente crises de gripe em porcos. Ocasionalmente, o vírus vence a barreira entre espécies e afeta humanos. O vírus da gripe suína clássico foi isolado pela primeira vez num porco em 1930. Saiba o que conhecemos desta doença.
Como a gripe suína mata?
Na verdade, qualquer tipo de gripe pode matar, em especial pessoas com sistema imune (de defesa do organismo) enfraquecido. A gripe suína parece ser capaz de afetar gravemente pessoas com sistema imune mais forte, e seu mecanismo de ação ainda precisa ser estudado em detalhes. No entanto, o principal risco associado à doença é uma inflamação severa dos pulmões, que pode levar à insuficiência respiratória, ou seja, incapacidade de respirar direito. Outras complicações sérias têm a ver com lesões severas nos músculos, que podem levar a problemas nos rins e no coração, e mesmo, mais raramente, meningites e outros problemas no sistema nervoso central. Em todos esses casos, pode ocorrer a morte. Quantos vírus de gripe suína existem? Como todos os vírus de gripe, os suínos também mudam constantemente. Os porcos podem ser infectados por vírus de gripe aviária e humana. Quando todos contaminam o mesmo porco, pode haver mistura genética e novos vírus que são uma mistura de suíno, humano e aviário podem aparecer. No momento, há quatro classes principais de vírus de gripe suína do tipo A são H1N1, H1N2, H3N2 e H3N1. Qual é o vírus que está causando a crise atual? É uma versão nova do H1N1.
Como os seres humanos pegam gripe suína?
Normalmente, esses vírus não infectam humanos. Entretanto, vez por outra, mutações no vírus permitem que eles contaminem pessoas. Na maioria das vezes, os contágios acontecem quando há contato direto de humanos com porcos. Mas também já houve casos em que, após a transmissão inicial do porco para o homem, a partir dali o vírus passou a circular de pessoa para pessoa. Foi o caso de uma série de casos ocorridas em Wisconsin, EUA, em 1988. Nesses casos, a transmissão ocorre como a gripe tradicional, pela tosse ou pelo espirro de pessoas infectadas. Consumir carne de porco pode causar gripe suína?
Não. Ao cozinhar a carne de porco a 70 graus Celsius, os vírus da gripe são completamente destruídos, impedindo qualquer contaminação.
O que significa a palavra "pandemia" e os níveis de perigo da OMS?
O termo "pandemia" se refere a uma epidemia de proporções globais, no qual há surtos de uma dada doença de forma "sustentável" (ou seja, sem interrupção da cadeia de transmissão no horizonte) em vários países e em mais de um continente. A Organização Mundial da Saúde (OMS) usa uma escala de seis fases para caracterizar a transmissão dos vírus influenza (da gripe) pelo planeta.
Na fase 1, a transmissão só ocorre entre animais.
A fase 2 se caracteriza pelos primeiros relatos de transmissão do vírus de animais para seres humanos.
Pequenos grupos de casos entre humanos definem a fase 3. Nela, no entanto, a transmissão de pessoa para pessoa ainda não é eficiente no grau necessário para que a comunidade inteira onde vivem os infectados esteja em risco.
Agora estamos na fase 4, na qual a dinâmica da infecção é sustentável o suficiente para causar surtos afetando comunidades inteiras. O risco de pandemia é grande, mas não 100% certo.
A fase 5 corresponde à transmissão de pessoa para pessoa em mais de um país, indicando uma pandemia iminente.
Finalmente, na fase 6, a pandemia está caracterizada.
O que fazer para evitar o contágio?
O CDC (Centro de Prevenção e Controle de Doenças dos EUA) fez algumas recomendações para evitar a doença.
- Cubra seu nariz e boca com um lenço quando tossir ou espirrar. Jogue no lixo o lenço após o uso.
- Lave suas mãos constantemente com água e sabão, especialmente depois de tossir ou espirrar. Produtos à base de álcool para limpar as mãos também são efetivos.
- Evite tocar seus olhos, nariz ou boca. Os germes se espalham deste modo.
- Evite contato próximo com pessoas doentes.
- Se você ficar doente, fique em casa e limite o contato com outros, para evitar infectá-los.
Quais são os sintomas da gripe suína?
Os sintomas são normalmente similares aos da gripe comum e incluem febre, letargia, falta de apetite e tosse. Algumas pessoas com gripe suína também tiveram coriza, garganta seca, náusea, vômito e diarreia.

Qual o índice de mortalidade dessa forma da doença?
Ainda é cedo para ter estatísticas precisas, mas cerca de um em cada 15 a 20 casos da doença até agora diagnosticados resultou em morte - taxa considerada alta.Como se faz o diagnóstico de gripe suína? Para identificar uma infecção por um vírus influenza do tipo A, é preciso analisar amostras respiratórias do paciente durante os primeiros 4 ou 5 dias da doença -- quando uma pessoa infectada tem mais chance de estar espalhando o vírus. Entretanto, algumas pessoas, especialmente crianças, podem manter o vírus presente por dez dias ou mais. A identificação do vírus é então feita em teste de laboratório.
O consumo de vitamina C ou outras medidas para melhorar a resistência do organismo podem ajudar na prevenção?
Provavelmente não muito, diz o biólogo Atila Iamarino, da USP, que faz doutorado sobre a evolução de vírus como o HIV. "A verdade é que não se sabe se o consumo de vitamina C realmente aumenta a resistência ao vírus. O organismo da pessoa pode estar bem preparado, mas, se as características do vírus nunca tiverem sido encontradas pelo sistema imune, existe o risco de infecção", afirma.
Como é feito o tratamento?
"Existem duas linhas de medicamentos. Uma delas, a amantadina, impede a entrada do vírus nas células humanas. A outra, de medicamentos como o Tamiflu [oseltamivir], tenta barrar a saída do vírus de uma célula quando ele tenta infectar outras", explica o biólogo da USP.
A má notícia, diz Iamarino, é que o H1N1 já se mostrou resistente à primeira classe de remédios. Por enquanto, o oseltamivir ainda parece ser capaz de agir contra ele.
Você pode tomar as atuais vacinas contra a gripe?
Sim. A recomendação é sempre essa, pois essas vacinas ajudam a combater a gripe tradicional.
As vacinas contra a gripe têm alguma influência na proteção contra a gripe suína?
De acordo com o pesquisador da USP, existe a possibilidade de essas vacinas oferecerem proteção parcial contra o vírus proveniente de porcos. No entanto, mesmo que isso aconteça, certamente a formulação delas não será a ideal. "Não sabemos, por exemplo, para que lado vai caminhar a variabilidade genética do vírus suíno. Normalmente, ao produzir uma vacina, você já leva em conta o conhecimento que tem do vírus para tentar cobrir a variação futura dele e alcançar o máximo possível de proteção", diz Iamarino.

Há vacinas específicas para a gripe suína?
No momento, somente para porcos, que são mais constantemente afetados por esse tipo de vírus. Mas as autoridades já anunciaram estar trabalhando numa versão humana da vacina, que deve ficar pronta em seis meses.

Fontes: CDC, Datasus, OMS, Atila Iamarino (biólogo, doutorando em evolução de vírus, USP, do blog Rainha Vermelha)

sábado, abril 25, 2009

BAIXA ATIVIDADE DO SOL PREOCUPA ASTRÔNOMOS

Imagem ultravioleta do Sol capturada em 2001
Para aqueles que não tiveram a oportunidade de ler, vai aí uma nova oportunidade de conhecer e refletir sobre os fatores que podem modificar a situação climática no planeta:

Da BBC Brasil
O sol passa por um de seus períodos mais quietos por quase um século, praticamente sem manchas solares (explosões na atmosfera solar) e emitindo poucas chamas.A observação da estrela mais próxima da Terra está intrigando os astrônomos, que estão prestes a estudar novas imagens do sol captadas no espaço na Reunião Nacional de Astronomia do Reino Unido.
O sol passa por um de seus períodos mais quietos por quase um século
O sol normalmente passa por ciclos de atividade de 11 anos. Em seu pico, ele tem uma atmosfera efervescente que lança chamas e "pedaços" gasosos super quentes do tamanho de pequenos planetas. Depois deste pico, o astro normalmente passa por um período de calmaria.Em meados do século 17, um período de calmaria - conhecido como Maunder Minimum - durou 70 anos, provocando uma "mini era do gelo".Por isso, alguns especialistas sugeriram que um esfriamento semelhante do sol poderia compensar os efeitos das mudanças climáticas. Mas segundo o professor Richard Harrison, do Rutherford Appleton Laboratory, o atual período de baixa atividade do sol poderá durar pouco."Não sabemos até quando esse período vai durar. Pode ser que amanhã o sol já fique mais ativo, não temos como saber," diz Harrison.Há evidências que mostram que o sol está enfraquecendo desde 1985, mas isso não ajudou a baixar as temperaturas causadas pelo aquecimento global.


quarta-feira, abril 15, 2009

O VESTIDO AZUL


Num bairro pobre de uma cidade distante, morava uma menina muito bonita. Acontece que essa menina frequentava as aulas da escolinha local num estado lamentável. As suas roupas eram tão velhas que o seu professor resolveu dar-lhe um vestido novo. Assim raciocinou o mestre: "É uma pena que uma aluna tão encantadora venha às aulas vestida assim…. Talvez, com algum sacrifício, eu pudesse comprar-lhe um vestido azul".

Quando a menina recebeu a roupa nova, a sua mãe não achou razoável que, com aquele traje tão bonito, a filha continuasse a ir ao colégio suja como sempre, e começou a dar-lhe banho todos os dias, antes das aulas. Ao fim de uma semana, disse o pai: "Mulher, não achas uma vergonha que nossa filha, sendo tão bonita e bem arranjada, more num lugar como este? Que tal ajeitares a casa, enquanto eu, nas horas vagas, vou dando uma pintura nas paredes, arranjando a cerca, plantando um jardim?"

E assim fez o humilde casal. A casa deles ficara a mais bonita que todas as outras da rua, e os vizinhos, inspirados, puseram-se a arranjar as suas próprias casas. Dessa forma, todo o bairro melhorou consideravelmente. Por ali, passava um político que, bem impressionado, disse: "É lamentável que gente tão esforçada não receba nenhuma ajuda para melhorar a vida". E, dali, saiu para ir falar com o presidente da câmara, que o autorizou a organizar uma comissão para estudar que melhoramentos eram necessários ao bairro. Dessa primeira comissão surgiram muitas outras e hoje, por todo o país, elas ajudam os bairros pobres a crescerem e a melhorarem.

E pensar que tudo começou com um vestido azul. Não era intenção daquele simples professor modificar toda a rua, o bairro, nem criar um organismo que socorresse os bairros abandonados de todo o país. Mas ele fez o que podia, ele deu a sua parte, ele fez o primeiro movimento do qual se desencadeou toda aquela transformação.

(Gardel Costa)
=========================================================
É um novo layout para dizer que "faça a sua parte" e quem sabe esse mundo não melhora.

A idade de ser feliz

Existe somente uma idade para a gente ser feliz,Somente uma época na vida de cada pessoa em que é possível sonhar e fazer planos e ter energia bastante para realiza-los a despeito de todas as dificuldades e obstáculos.
Uma só idade para a gente se encontrar com a vida e viver apaixonadamente e desfrutar tudo com toda intensidade sem medo nem culpa de sentir prazer. Fases douradas em que a gente pode criar e recriar a vida à nossa própria imagem e semelhança e vestir-se com todas as cores e experimentar todos os sabores e entregar-se a todos os amores sem preconceito nem pudor.
Tempo de entusiasmo e coragem em que todo desafio é mais um convite à luta que a gente enfrenta com toda disposição de tentar algo NOVO, de NOVO e de NOVO, e quantas vezes for preciso. Essa idade tão fugaz na vida da gente chama-se PRESENTE e tem a duração do instante que passa.

(Mário Quintana)

segunda-feira, abril 13, 2009

Mudando de assunto

Charles Darwin (1809 - 1882)



Desde o dia 07.04.09 até o dia 23 de abril, estudantes brasileiros podem se inscrever no concurso Darwin Now: Conferência Estudantil Internacional 2009 que selecionará dois jovens para representar o Brasil na Conferência Estudantil Internacional: Darwin e Ciência da Evolução Hoje, juntamente com mais de 60 jovens de todo o mundo.
Para participar da seleção, é preciso ter entre 16 e 18 anos e falar inglês fluente. As inscrições podem ser feitas no site do British Council. No processo de inscrição, o estudante terá que produzir um vídeo demonstrando por que ele deveria ser escolhido para ir à conferência. Quem for selecionado participa de um circuito de discussão em Londres, incluindo workshops, palestras e debates com especialistas sobre as idéias de Darwin e como elas impactam o mundo moderno. A viagem, incluindo alimentação, estadia, transporte e passeios turísticos, será paga pela British Council.
Organizado pelo British Council (organização do Reino Unido para oportunidades educacionais e relações culturais) em parceria com o Museu de História Natural de Londres, o concurso terá uma série de três conferências sobre Charles Darwin. Além do concurso, o British Council traz ao Brasil a exposição Darwin Now para as cidades de São Paulo (abril), Rio de Janeiro (junho/julho), Manaus (julho), Fortaleza (agosto), Salvador (entre setembro e outubro), Brasília (final de outubro) e Recife (novembro).

Fonte : http://viajeaqui.abril.com.br/ng/noticias/159245_noticias.shtml?CA

Um pouco mais de Carlos Walter P. Gonçalves






“Com a falência dos dois modelos apresentados [rio/várzea/floresta e estrada/terra firme e subsolo], uma nova tendência vem sendo tentada pelos gestores estatais. Trata-se de um programa de abrangência nacional que prevê 42 projetos de investimentos básicos, inicialmente denominado de ‘Brasil em Ação’ [...] rebatizado como Programa Plurianual de Ação (PPA) e mais conhecido como ‘Avança Brasil’. Nele uma idéia aparentemente nova – a de Eixos de Integração e Desenvolvimento vem comandar as políticas de caráter regional” (p.120);
“O novo padrão de acumulação que vem se desenhando por meio dos Eixos de Desenvolvimento tem por base a ‘estabilidade econômica, a abertura econômica e a recuperação da capacidade executiva do Estado’ (grifo do autor).” (p.120);

“Nesse ‘exportar é o que importa’ (grifo do autor) os Eixos de Integração e Desenvolvimento acabam sendo via de mão única e todo o investimento que a sociedade está fazendo para sua implantação não tem retorno” (p.124);

“O que mais onera o chamado ‘custo-Brasil’ é, sem sombra de dúvida, a extrema concentração de riqueza e poder existente no país. E isso jamais poderá ser superado enquanto permanecermos prisioneiros da lógica que privilegia a dimensão econômica” (p.125);
Fonte : Amazônia, Amazônias de Carlos Walter P. Gonçalves

sexta-feira, março 27, 2009

Segunfa natureza



"Os campos cultivados, os caminhos, os moinhos e as casas, entre outros, são exemplos de segunda natureza. Esses objetos fixos ou formas dispostas espacialmente (formas espaciais) estão distribuídos e/ou organizados sobre a superfície da Terra de acordo com alguma lógica. O conjunto de todas essas formas configura a organização espacial da sociedade. A organização espacial é a segunda natureza, ou seja, a natureza primitiva transformada pelo trabalho social"



CORREA, Roberto Lobato. Região e organização espacial. SP. Ed. Ática.












Veneza - Itália

segunda-feira, março 23, 2009

Amazônia, Amazônias


Caros amigos e possíveis leitores, depois de longo tempo sem postar nada hoje resolvi mostrar aos amantes da geografia uma pequena "palhinha" de um livro que eu estou lendo atualmente e que recomendo : Amazônia, Amazônias, de Carlos Walter P. Gonçalves. Um livro que mostra as várias visões que se pode ter desse nosso rincão e pouco conhecido ou "mal conhecido" por muitos. Traz em uma linguagem de fácil entendimento reflexões do que seja a Amazônia para os brasileiros e não brasileiros. Recomendo. Vai aí alguns trechos:
......

A imagem que normalmente se tem da Amazônia [...] tem sido vista mais pela ótica dos colonizadores do que de seus próprios habitantes” (p.12)

“Sua população é vista como primitiva, indolente e preguiçosa e, assim, incapaz de ser portadora de um projeto civilizatório que a redima da situação de subdesenvolvimento à qual se acha secularmente submetida” (p.12)

”A Amazônia cumpre um importante papel na imagem que os brasileiros fazem de si próprios e de seu país [..]. Nessa imagem está subjacente a idéia de que o Brasil é um pais de dimensões continentais, portador de imensos recursos naturais que nos garantiriam um futuro promissor” (p.12).

“O futuro parecia, finalmente, ter chegado à Amazônia [...] o Estado brasileiro, então sob o regime militar, recorreu a empréstimos em bancos privados e multilaterais (BID e BIRD – Banco Interamericano de Desenvolvimento e Banco Mundial), além de grandes corporações transnacionais” (p.12.

‘Mas uma vez o futuro da Amazônia era decidido à revelia de seus habitantes, como se fora uma região colonial, vazia de gente (ou de “gente inferior”, como pensam os capitalistas) e somente portadora de recursos naturais” (p.13);

“Logo a Amazônia se tornou em um cenário de enormes tensões e conflitos [...] é esta imagem que vem ganhando o mundo não só através da imprensa, da ação de organizações não-governamentais, de lideranças de movimentos sociais e também de trabalhos científicos” (p.13)

[...] O debate ecologizado sobre a Amazônia seria uma ingerência externa, uma nova forma de se fazer presente a antiga cobiça internacional sobre a região” (p.13);

“O que há de novo na construção imagenética do que seja a Amazônia é que [...] participam hoje, além dos protagonistas de sempre, as lideranças de populações tradicionais da região [...] lideranças de produtores familiares, lideranças sindicais de trabalhadores, além de outros seguimentos da sociedade” (p.13);

“Na verdade, em torno da Amazônia se trava um interessante debate não só acerca da região mas sobre o próprio futuro da humanidade e do planeta” (p.15);

GONÇALVES, Carlos Walter Porto, Amazônia, Amazônias. 2ª Ed. São Paulo: Contexto,2008