segunda-feira, março 23, 2009

Amazônia, Amazônias


Caros amigos e possíveis leitores, depois de longo tempo sem postar nada hoje resolvi mostrar aos amantes da geografia uma pequena "palhinha" de um livro que eu estou lendo atualmente e que recomendo : Amazônia, Amazônias, de Carlos Walter P. Gonçalves. Um livro que mostra as várias visões que se pode ter desse nosso rincão e pouco conhecido ou "mal conhecido" por muitos. Traz em uma linguagem de fácil entendimento reflexões do que seja a Amazônia para os brasileiros e não brasileiros. Recomendo. Vai aí alguns trechos:
......

A imagem que normalmente se tem da Amazônia [...] tem sido vista mais pela ótica dos colonizadores do que de seus próprios habitantes” (p.12)

“Sua população é vista como primitiva, indolente e preguiçosa e, assim, incapaz de ser portadora de um projeto civilizatório que a redima da situação de subdesenvolvimento à qual se acha secularmente submetida” (p.12)

”A Amazônia cumpre um importante papel na imagem que os brasileiros fazem de si próprios e de seu país [..]. Nessa imagem está subjacente a idéia de que o Brasil é um pais de dimensões continentais, portador de imensos recursos naturais que nos garantiriam um futuro promissor” (p.12).

“O futuro parecia, finalmente, ter chegado à Amazônia [...] o Estado brasileiro, então sob o regime militar, recorreu a empréstimos em bancos privados e multilaterais (BID e BIRD – Banco Interamericano de Desenvolvimento e Banco Mundial), além de grandes corporações transnacionais” (p.12.

‘Mas uma vez o futuro da Amazônia era decidido à revelia de seus habitantes, como se fora uma região colonial, vazia de gente (ou de “gente inferior”, como pensam os capitalistas) e somente portadora de recursos naturais” (p.13);

“Logo a Amazônia se tornou em um cenário de enormes tensões e conflitos [...] é esta imagem que vem ganhando o mundo não só através da imprensa, da ação de organizações não-governamentais, de lideranças de movimentos sociais e também de trabalhos científicos” (p.13)

[...] O debate ecologizado sobre a Amazônia seria uma ingerência externa, uma nova forma de se fazer presente a antiga cobiça internacional sobre a região” (p.13);

“O que há de novo na construção imagenética do que seja a Amazônia é que [...] participam hoje, além dos protagonistas de sempre, as lideranças de populações tradicionais da região [...] lideranças de produtores familiares, lideranças sindicais de trabalhadores, além de outros seguimentos da sociedade” (p.13);

“Na verdade, em torno da Amazônia se trava um interessante debate não só acerca da região mas sobre o próprio futuro da humanidade e do planeta” (p.15);

GONÇALVES, Carlos Walter Porto, Amazônia, Amazônias. 2ª Ed. São Paulo: Contexto,2008

3 comentários:

Mari disse...

Tekinha,

Todos deveriam ler e saber sobre a Amazônia. Com certeza teríamos menos desvatação da floresta, de animais... ouviríamos seus gritos de pedidos de socorro, as pessoas teriam mais consciência de quão mal fazem ao planeta...

Bjs

Teca Gama disse...

Você que é uma pessoa bastante inteligente e crítica, deveria ler esse livro. Elé é ótimo.

Bjs

mari - pedra de alquimia disse...

Tekinha,

Boa Páscoa pra você e família!

Bjs