sexta-feira, maio 31, 2013

CARMA



É importante liberar-se da culpa, assumindo o comportamento de, além de não mais cometer o ato gerador, principalmente aceitando toda e qualquer consequência que possa advir do que quer que  tenha feito. Sentir-se culpado e não fazer nada que possa impedir a recidiva da atitude é estar à mercê da possibilidade da instalação de obsessões. Fazer alguma coisa é aprender a como resolver o problema anterior que provocou a culpa, de outra maneira que não agrida a si memsmo nem a outrem.
Geralmente as culpas decorrem da sanção interna oriunda dos valores morais da pessoa, da educação rígida e repressora que teve, do medo das consequências danosas ao ego advindas por força da lei do carma, bem como das circunstâncias aversivas de outras vidas que ainda não foram resolvidas. É preciso entender que não se paga carma passado. na verdade se aprende o que não se sabia. Não reencarnamos para pagar ou ressarcir, mas para nos educar quanto ao nosso processo evolutivo. Pagar débidos é uma interpretação enviesada do processo evolutivo de acordo com a noção antiga de pecado e de bem e mal.

Fonte : Livro Psicologia e Espiritualidade. Adenáuer Góes. Fundação Lar e Harmonia

Nenhum comentário: